badge
Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007
Assombração na aldeia

Ai meus ricos santinhos que grande desgraceira que aqui vai na aldeia da vossa Beata que até parece que os demónios se juntaram todos aqui p'ro dia das bruxas.

   

Nem tenho tido cabeça para responder às vossas cartinhas, já para não falar do meu computador que ainda está p'ra consertar e que me priva deste convívio com vossemecês que em boa hora me apareceram na minha vida, valha-os Deus Nosso Senhor.

 

  
Foi assombração pela certa e até  menina de Azul e Verde o adivinhou que até parece a menina Carmenzita a ler as mãos.

 

Primeiro foi a zanga com o meu Zé que aproveito para vos dizer que está mais manso, porque a gente quanto mais se baixa mais se vê o dito e eu como não curvei as costas, salvo seja, teve ele que baixar a crista, porque aqui em casa não cantam galos porque também não há galinhas, que é como quem diz.

 

Depois e isto sim é obra do diabo, foi o escândalo que o Zé Palerma que é o sacristão cá da aldeia, deu esta semana na missa das sete da tarde, ao apanhar a Ti Angelina com a boca na botija, mais própriamente a roubar as esmolas quase da mão dele.

 

A pecadora, como é que eu vos hei-de contar isto, dava 20 cêntimos de esmola, mas escondia a moeda das vistas do Zé Palerma e tirava uma de 1 euro dizendo que era o troco. Ora o sacristão que é palerma só de nome e que já andava desconfiado porque as contas não lhe batiam certo vai p'ra mais de dois meses, estava à cautela e desta vez apanhou-a em flagrante delito, que salvo erro é como se diz e caso não seja o menino M Abreu cá virá emendar-me.

 

Como eu ia dizendo, o nosso Zé Palerma com a aflição, gritou com aquele vozeirão que Deus lhe deu:

 

- Alto e pára a missa que o troco está errado!

 

Nem imaginam a confusão que se instalou, com os fiéis a acusarem a safada da Ti Angelina e aos berros dentro da Igreja que mais parecia a feira que cá fazem aos domingos. Acreditem meus santinhos, nunca cá se viu uma coisa destas e até a missa não chegou ao fim, porque já mais ninguém tinha cabeça p'ra nada, tal era a raiva que se apossou de todos nós, que até parecia que tinham soltado o diabo.

 

Tenho andado muito alvoraçada com estas coisas todas e até me subiu a pressão, mas estão todos no meu pensamento e  mesmo que eu vos escreva pouco, rezo muito por todos e não há dia nenhum em que não me lembre dos meus riquinhos filhos

 

Até qualquer dia se Deus quiser.

 

Beijinhos repenicados

 

Da vossa Beata da Aldeia

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Como vai a minha vidinha:

Carta escrita pela Beata da Aldeia às 23:24
link do post | Escreve à Beata | favorito
|

14 comentários:
De KI a 27 de Outubro de 2007 às 02:22
DIz-se mesmo em flagrante delitro mas ok destas vez passa :) é infame a pecadora, esepro que o sacristão a ponha a ajoelhar e rezar, enquanto a vergasta durante e depois, que isto o exemplo vem de cima ou por cima? tb n sei comom se diz azarito!!

Ainda bem que o seu Zé anda mais manso, há que baterem as bolas baixinho que o guarda-redes é anão, n me peça pra explicar q ouvi isto da boca do meu avôzinho que tinha destas pérolas linguísticas e se bem me lembro tb gostava muito quando ele chamava aos gays apára lápis, é um pouco homofóbico mas aquilo deve ter sido na infância q a mãe lhe dizia: Anda cá meu menino que vais levar no rabinho. O homi ficou com um medo que não suportava nem trejeitos enfeminados, e eu que adoro os Queen desde que me entendo ( n me entendo mas isto agora tb n interessa nada) tinha q o aturar a chamar larilas ao Freddie.

Beatinha, um kiss q eu hj estou bem disposta e se fosse assim comprava um laptop se n souber que é, n se esquive a perguntar que quem tem boca vai a Roma.A Roma e amuitos lados eu por mim vou-me agora a uma romã, quer?

Bom fim de semana e não seja arisca meça a pressão, veja lá não descompense é importante ter-se cuidado com a te(n)são que qd ela sobe é o diabo!!



De Beata da Aldeia a 27 de Outubro de 2007 às 21:51
Nunca fui a Roma, menina Ki, mas já disse ao meu homem, que não hei-de morrer sem ir lá ver o Papa, mas não pode ser no Verão que ele tira um mês de férias como qualquer um de nós porque ele é Papa, mas não é de ferro.

Aproveito para lhe dizer que o meu homem amansou, que remédio tinha ele, verdade seja dita, andava armado em galo?

Muito em particular, digo-lhe que cá na aldeia também há dois desses larilas, como a menina lhe chama mas já toda a gente se habitou porque eles até são muito educados e não fazem mal a ninguém e além disso o que se faz dentro de portas ninguém vê, não acha?

Gostei muito da sua cartinha, mas siga um conselho desta velha Beata, deite-se mais cedo por causa de não ganhar rugas


De M.Abreu a 27 de Outubro de 2007 às 19:09
Olá D. Beata

Um grande bem-haja para a senhora e demais mui ilustres visitantes desta vossa aldeia e começo por lhe apresentar as minhas desculpas pelo facto de só agora, passados que são alguns dias lhe estar a dar noticias minhas e a conversar um pouco com a Senhora.

Mas certamente que a Senhora não olvidara que o tempo voa e que nem sempre temos tempo para dar o cumprimento dos nossos inúmeros afazeres, mas sempre reservo um pouco deste meu tempo que não tenho tempo para nada, nem para lhe escrever umas palavrinhas, pois a minha estima e elevada consideração pela D.Beata a isso me obriga.
Igualmente tenho muita estima e consideração por duas das suas ilustres visitantes e que me perdoem os outros, mas quero fazer uma menção especial para a Senhora Dona Margarida e a senhora Dona Lazuli, pessoas que me tem dedicado muita atenção e obsequiado com referências elogiosas nos seus comentários e que eu, ainda não tive tempo de lhes agradecer e fazer sentir de quanto me sinto honrado por tal facto.

Mas vamos ao que interessa, vamos ao factos, não propriamente à dita matéria de facto, mas aos factos que factualmente fizeram e fazem parte do nosso percurso de vida, neste caso do meu percurso de vida, não é minha intenção maçar a minha estimada amiga com os factos que constituíram e que constituem a minha vivência (não a Vivência da outra mui ilustre Senhora MT- que por aqui tb às vezes passa e deixa umas palavrinhas), e então dizia eu, não è essa vivência mas à minha vivência propriamente dita e que me faz estar aqui a escrever estas simpáticas palavras, simpáticas mas simples palavras que nos saem do coração de uma forma sentida.

Minha boa amiga, não sou Oficial de Justiça, mas olhe a minha vida é só processos atrás de processos e depois viajo muito, estou sempre a viajar, é um dia no tribunal da Boa Hora, outro no Palácio de Justiça na rua Marques de Fronteira isto em Lisboa, mas também me desloco a Sintra, a Vila Franca de Xira, a Oeiras e a Cascais e por aí fora!... Como vide sou um viajante diário, e sabe?... Isto para além de cansar, maça!... E se maça!!!

Ao contrário do que afirmais, não me desviei dos caminhos do senhor, continuo nos caminhos do Senhor, só que não fui ordenado Sacerdote, mas mantenho-me fiel e convicto ás minhas convicções e um fervoroso devoto repleto de devoção.
Vendo bem as coisas, era bem capaz de não ter grande “vocação para o sacerdócio”, sabe, aquela coisa do celibato sempre mexeu muito comigo, saber que não poderia contrair o matrimónio, de ter filhos, enfim, era angustiante para mim!

É verdade, era angustiante aquela ideia, por isso, não tendo sido ordenado, casei e tenho 7 filhos!
Veja bem D.Beata, 7 lindos rebentos e como sou muito amigo das senhoras e não querendo de modo algum sobrecarregar alguém com muito trabalho, tenho 7 lindos rebentos de 5 mães!
É verdade, desta forma fui dividido o trabalho por todas, porque isto de uma – mãe só criar 7 filhos, tem que se lhe diga - , mas sinto-me bem de consciência comigo próprio, não há nada como dividir o que temos e o que podemos vir a ter!

Agora veja só, ficar celibatário (solteirão) para a vida toda!....Safa!!!!

Mas como também tão bem disse, não tenho aldeia nesta região, é verdade que não!... Que não tenho essa aldeia, pois isto das novas tecnologias são uma coisa muito complicada para pessoas da minha geração, é que não parecendo, estou à beira dos sessenta!... e quando estudei no seminário, não existia nada destas coisas da Intermete, etc…. Pois, mas também sei que há pessoas que se adaptaram bem as estas coisas, olhe, eu não!... Mas com o tempo lá iremos, digo eu!

Como estas coisas de “Comentários” tem limitação de palavras, vou encerrar por aqui este comentário e no comentário seguinte deixarei então o sermão que o Senhor Cura lhe solicitou o especial favor de a D.Beata me solicitar a mim se lhe escrevia umas palavrinhas de modo a que constituíssem um sermão, bem, não sei se o Cura gostará destas minhas pobres e singelas palavras, que não são mais do que as palavras de uma pobre criatura de Deus que por este vale de lágrimas percorre a via-sacra da sua (neste caso minha!) vida, espero que sim, que goste!

(continua)


De Beata da Aldeia a 27 de Outubro de 2007 às 21:59
O menino Abreu acaba com a minha vista com estas cartas tão compridas e ainda por cima com letras miúdinhas, mas eu faço um esforço e vou lendo aos poucos porque não lhe quero fazer nenhuma desfeita.

Isso desses filhos todos é de louvar porque Nosso Senhor fez o casamento para isso mesmo, mas agora de tanta mulher diferente é que desculpai-me a franqueza, mas isso é obra do diabo.

Como muito bem diz na sua carta, o tempo voa e eu tenho que ir à minha vida, que os meus ossos das costas já se estão a queixar desta posição ao computador.

O Sr Cura pede que o sermão que o menino escrever, seja pequeno, porque a missa não dura o dia todo está bem?



De M.Abreu a 27 de Outubro de 2007 às 19:11
(continuação)

D. Beata, humildemente me despeço da Senhora, desejando-lhe que esteja bem, que esteja feliz, bem como o vosso estimado esposo, que tenhas feito definitivamente as pazes e que comunguem em alegria os prazeres da vida e olhe, aproveito enquanto é tempo, pois não há nada que não tenha fim!...

Deixei-me deixar aqui uma referência muito especial e um grande bem-haja à D. Margarida e a D. Lazuli pelo carinho e pela elevada consideração que me têm referenciado nos seus eloquentes comentários, para essas duas grandes amigas um grande abraço de amizade e se me permitem a minha audácia, um beijo muito grande de quem as admira muito, pois as vossas aldeias são algo de grandioso, de belo, de maravilhoso, em comparação com aquilo que por aqui encontramos, por isso, um grande BEM-HAJA para estas duas grandes Senhoras!

Fique bem D.Beata, e não olvide jamais, que também a incluí nas minhas rogadas preces diárias, ao lado das mães dos meus sete filhos, não desfazendo da D.Beata, são cinco maravilhosas senhoras!...

Fique em paz e que o senhor a acompanhe, a si, ao seu Zé e ao burro Jeremias!

M. Abreu


De Margarida a 28 de Outubro de 2007 às 00:31
Sr M.De Abreu
Obrigada pelas suas elogiosas palavras, aqui e no meu canteiro,às quais lá...já respondi,com o devido respeito e até lhe deixei um beijo,certamente não tão repenicado como os da D.Beata, mais suave,na face que é sinal de muito respeito.
D.Beata,parece-me que quem trouxe a assombração para a net foi a D.Beata, pois não é que apareceu aqui este Sr de Abreu que saiu da sombra e desata a escrever autenticos elogiosos testamentos?
Concordo com o elogio feito ao blogue da casa dos cristais,agora o meu espaço...não é caso para isso,passe a imodéstia está bonito e eu gosto dele mas não à altura da casa dos cristais, que eu muito aprecio.
fiquem bem
até à próxima visita
rsrsrsrsrsr
beijinhos da irreverente


De Beata da Aldeia a 28 de Outubro de 2007 às 15:54
Gosto muito que os meninos se sirvam da Beata e do carteiro cá da aldeia, para se corresponderem entre si, fico mesmo feliz e até começo a acreditar que vim a este mundo, para vos proporcionar tantas alegrias e fazer com que vivam em harmonia uns com os outros.

Menina Margarida não seja assim tão simples, porque o seu canteiro, tirando aquelas escorregadelas, é mesmo uma beleza de se visitar.

Agora, coitadinho do meu Sr. Abreu, não lhe chame de assombração que ele não merece, ele é uma luz que me apareceu, não desfazendo.


De KI a 28 de Outubro de 2007 às 01:32
Começando pelo fim de me deitar mais cedo: se conselho fosse obm n se dava, vendia-se n se apoquente comigo q eu faço sempre o contrário do que acho q me prejudique ok? Fixe! Casmurrice que quer!

Eu cá não tenho nada contra larilas, gays, bis, heteros, a malta tem é de ser feliz e como lhes aprouver, memso q seja tudo ao molho e fé em Deus.

Deve andar mesmo aborrecida com a cena do seu pc, do seu Zé e mais ainda das triquices da aldei, denoto-lhe o tom sarcástico mas quer ver que isso deve-se aos favores à vizinha para uso do computador?

Sô Dona Beata n se abespinhe com as minhas cartas, e saiba que gosto do seu humor fresquinho.

Cumps.


De Beata da Aldeia a 28 de Outubro de 2007 às 15:58
Não seja casmurra rica filha Ki, que isso não leva a nada e eu tenho um exemplo cá em casa com o meu Zé, e olhe no que deu, anda manso que nem pia.

De onde é que tirou essa ideia de eu não gostar das suas cartas? Fala-lhe de coração aberto, gosto muito de a cá ver, só me preocupo com a sua saúde, porcausa do fresquinho da noite.


De lazulli a 28 de Outubro de 2007 às 09:58
Bom dia D. Beata e todos os habitantes desta santa aldeia por onde de repente pareceu que as sombras se queriam instalar. Mas, a santidade dos santinhos todos, não permitiu e já parece haver luz a romper estas manhosas trevas que nos queriam roubar a Aldeia.

Ainda não li mas vou ler tudo. Só voei com os olhos pela Aldeia. Mas quero saborear cada momento de todos. Estava com saudades.

Depois falarei um pouco mais.

Vim dizer-lhe Bom dia D. Beata e mostrar o meu contentamento por já ver gente na Aldeia e alguns Ilustres. Porque isto de uma Aldeia não ter Os Ilustres da Terra, não ficaria nada bem.

O que eu não aprecio muito (que felizmente aqui na Aldeia desta Nossa Beata, não existe) é aquilo que existe noutras Aldeias.

É que na missa, aos domingos, aqueles lugarezinhos na frente, junto ao senhor Padre, são ocupados pelos ilustres dessa Aldeia.

Acreditem que isto é verdade. É fácil verificar isto. Quando aparecem na TV (ah tv que mostras coisas tão bonitas e nos fazes "crescer", com tanta verdade, que só tu tv ) és capaz de dar. Noticias do mundo inteiro, sempre tão, importantes e verdadeiras.

O que é que eu estava a dizer?! Ah! Já me lembro: é aquelas missas grandes.... onde lá no ciminho vemos só gente muito Grandeeeeeeeeeee Porque será?! Será que eles pagam?! (bem, isto não tem nada a ver com esta Aldeia única.

Estou aqui a pensar que a D. Beata tem que ser mesmo boa. O esforço que ela faz de ir à vizinha para poder comunicar com a gente é de grande alma. Porque, a vizinha, às vezes, fica curiosa (é tipico das aldeias pequenas) e vai daí, ainda se interroga: "o que é que uma senhora tão beata, anda a fazer nesta coisa dos computadores?! hummmm Não deve ser coisa boa. Em vez de ir para a missa e prestar assistência ao sr. Zé, vem para aqui, aflita?! hummm Vou espreitar. Pois é, o que as (más linguas não sabem é que a D. Beata, utiliza o Pc (que lhe estragaram) para orientar, ajudar e fazer sorrir) muitas alminhas. Na minha opinião, deviam dar um pc a todas as betas do mundo. Assim elas poderiam começar a praticar o bem que apregoam entre dentes.

Felizmente que a Nossa D. Beata da Aldeia é Única! Moderna. Pra frente. Tomaram elas ser como a D. Beata. Tomara! Queriam...

Ninguém nos rouba a D. Beata. Assim o espero. E o PC volta. Se deus quiser ele vai chegar, (raio de pc nunca mais tá pronto).

Enquanto o pc dela não voltar, temos que animar a Aldeia, para ela não ficar triste.

O meu problema é ainda não ter capacidade, mas eu já vi outros santinhos aqui, com muita capacidade, de verdade. É um prazer, ler todos. Por tudo.

Bem. Ainda estou a dormir. Volto breve. Agora vou dar largas ao meu contentamento de ver gente alegre na Aldeia da Beata.


Para a D. Beata, um beijo especial e um Domingo na paz do Senhor.

- afinal escrevi mais do que pensava. mal, mas escrevi. não liguem nem sei o que estou para aqui a dizer. é que dá-me vontade de estar aqui o tempo todo. Desculpem.


De Beata da Aldeia a 28 de Outubro de 2007 às 16:03
Espero que já tenha acordado menina de Azul, porque isso de levantar tarde não dá saúde a ninguém.

Recebi as suas bolachinas e até fiquei com o dia ganho à conta delas, a menina é mesmo boazinha, mas não abuse do seu fisico com a nova aldeia, que já vi que lhe vai dar muito trabalho.

Já que aqui estou, gostava de lhe perguntar se tem noticias do Sr. Mariola de Vasconcelos, porque ele nunca mais me escreveu e eu também gostava muito dele apesar de me ter escrito poucas vezes.

Não peça desculpas quando não há culpa, está bem?


De lazulli a 28 de Outubro de 2007 às 10:19
Já cá estou de novo.

É que comecei a ler. Confesso pelo sr. M. De Abreu "o santo anjo" e logo de seguida a Margarida, e fiquei...

Não sou muito de me entusiasmar com elogios. Mas... o meu muito obrigada, pelo carinho, aos dois. O meu muito obrigada, mesmo.

Juro por deus, que nunca imaginei (embora o sr De Abreu, já um dia mo tenha dito no Mariola (por falar - fiquei e estou triste, mas tenho esperança, que um dia haja um regresso, de algum modo - não gostava de "perder" uma pessoa boa. fazem sempre falta, numa Aldeia e no mundo. Sem pessoas assim, pelo menos eu não sei viver e aí... muitas vezes... recolho ao interior da minha alma. Agora que espreito o mundo com alguma esperança... não! pessoas assim como o sr. De Vasconcelos... não podem desaparecer. Eu tenho fé. Tenho que ter, para também, aqui continuar.)

- Mas que raio de mania a minha estou sempre a alongar-me. -

Voltando ao sr. De M. Abreu e à Margarida.

Eu não sei o que dizer. Nunca pensei que alguém pudesse achar ou até mencionar aCasaDosCristais. Que quero frisar é de todos aqueles que amam as palavras verdadeiras.

Tenho uma falha que vou emendar, já! Nunca entrei (penso eu) na Casa da Margarida. Peço-lhe desculpa. E, é imperdoável. Mas vou fazê-lo agora. Até porque se a Margarida conhece a CasaDeCristal eu tenho que conhecer a da Margarida. E, se o sr. De M. Abreu, lhe faz referência (eu acredito nas palavras dele) é porque é uma Casa que deve ser visitada. Estou curiosa e anciosa, para ver como é. Obrigada Margarida e desculpe-me esta falha. Não é falta de consideração. Mas parei de ver blogs. porque... não interessa. Mas o da Margarida, vou ler sim. Um bj. para si.

Não sei mais o que dizer. Obrigada pela Força que me dão.

Com carinho
(lazulli)


De Beata da Aldeia a 28 de Outubro de 2007 às 16:06
A sua casa Azul tem cristais para dar a todos os que lá vão visitá-la e ainda bem que se encontram todos aqui, que fica a meio caminho de diversas aldeias.

Um dia destes quando tiver vagar, até vou organizar uma festa cá na paróquia, para nos encontrarmos todos.

Que rica festa que vai ser, até estou a pensar em comprar um leitão para assar, porque na minha Miquelina eu não toco, que é sagrada, salvo seja.


De lazulli a 30 de Outubro de 2007 às 09:52
Ai Nosso Senhor me proteja! Ontem comi leitão, vai daí.... D. Beata, verifique se a sua porquinha miquelina, está em casa! Ai, Senhor, foi ali para o centro, na terra dos leitões, a D. Beata, não é daquelas bandas, pois não?! E, a porquinha Mequelina, não foge de casa?! É melhor verificar para a minha alminha ficar em paz.

Cruzes! Isto de comer animais não é nada bom. Assim de repente até pode acontecer de n~ºao sabermos quem estamos a comer!

- Acabo a minha bolacha e um dia ainda havemos (será?!) comer muitas bolachinhas, juntas. Era bonito!

bj
(estou a pôr a correspondência para e na Casa da D. Beata em dia. Para depois ir ao que interessa. Satisfazer o pedido do Sr. Cura por seu intermédio.




Escreve à Beata

Escrevam à Beata ricos filhos
Vem cá ver a Beata da Aldeia

adopt your own virtual pet!
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Cartas fresquinhas

O Tempo Tanto Anda Como D...

A Beata vai voltar!!!

Até p'ro Ano

Não se deixem enganar

Feliz Natal e muita saúdi...

O Natal não tarda aí

Ajudem o Planeta a Respir...

O Novo Aeroporto

Pelo S. Martinho, prova o...

A boa caridade começa em ...

Sábado dançante na aldeia

Que grande pesadelo

Protejam-se das bruxas qu...

Assombração na aldeia

Os pedidos do Sr. Padre C...

De candeias às avessas

Não há formosura sem ajud...

O rir e o folgar não é pe...

Enquanto há saúde quedos ...

Mas que grande aflição

Cartas com bicho

Maio 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

tags

aeroporto

agradecimento

água pé

aldeia

alegria

alhos

amigos

ano novo

árvores

assombração

bailarico

baile

beleza

benzeduras

blog

bruxas

burro

caridade

carta ao pai natal

cartas

cartas ao pai natal

casamento

castanhas

chuva

clima

cólicas

dançar

dia da floresta

dia das bruxas

domingo

esmolas

folgar

gasolina

histórias

homem

igreja

internet

magusto

mau olhado

medo

mulher

natal

net

noite

notícias

noticias

padres

pedidos

pesadelo

piaçaba

presentes

receitas

regresso da beata

rezas

roubo

s. martinho

sábado

são m. abreu

saúde

selos

sol

sr cura

tempo

testes

vida

zanga

todas as tags

últ. comentários
Anda tudo a correr me mal.Aparelhos avariam se sem...
Adoro o teu blog, ando sempre a ver as novidades, ...
Cuernos y herraduras también los utilizamos por es...
Visita o blog :http://rittiinha.blogs.sapo.pt/Obri...
Já estamos no Outono Boa Noite
Querem ver que a Beata foi de férias prolongadas?
A chuva já parou.o sol veio para ficar.A gasolina ...
Beatachamou a minha atenção - não por ser beata - ...
Venho pedir um grande favor:se me pode dizer quem ...
Enganei-me!!!!!!!!!!Um pocinho de petróleo...rsrs ...
mais comentados
RSS